antonielle.pnc@hotmail.com | 25 de Maio de 2019

logo

Penal Terça-feira, 06 de Novembro de 2018, 17h:15 - A | A

RÉUS DA GRAMPOLÂNDIA

Conselho Especial vai decidir se retira ou não cautelares de coronéis em dezembro

Os juízes militares marcaram para o dia 14 de dezembro, momento que irão analisar o pedido feito pela defesa de Evandro Lesco e Ronelson Barros

Lucielly Melo e Antonielle Costa

image

O Conselho Especial da Justiça Militar vai decidir, no dia 14 do mês que vem, se manterá a obrigação do uso de tornozeleira eletrônica e demais cautelares aos coronéis Evandro Lesco e Ronelson Barros.

Os militares chegaram a ser presos por participação no suposto esquema de grampos ilegais, conhecido como Grampolândia Pantaneira. Eles também ficaram um período em prisão domiciliar, mas conseguiram revogar a medida e passaram a cumprir ordens de utilização da tornozeleira, de se afastarem de suas funções institucionais, de não entrarem em contado com outros réus e testemunhas do caso e ficaram impedidos de se ausentarem de Cuiabá.

Durante sessão de julgamento sobre a prisão do cabo da PM, Gerson Luiz Correa Júnior, a defesa dos coronéis alegaram que a instrução já se encerrou e que o processo está pronto para receber sentença e, por isso, não se faz mais necessária a manutenção das medidas.

Presente na audiência, o promotor de justiça Allan Sidney do Ó Souza se manifestou contra o pedido.

Mas, os juízes militares decidiram que vão analisar o pedido no mês que vem.

Entenda o caso

Evandro Lesco e Ronelson são investigados juntamente com o coronel Zaqueu Baborsa, tenente-coronel Januário Batista e o cabo da PM Gerson Luiz Correa Junior no caso que investiga a Grampolândia Pantaneira. Todos são acusados de terem participado do esquema criminoso que interceptou clandestinamente médicos, juízes, advogados e um jornalista.

Na Justiça, eles respondem por ação militar ilícita, falsificação de documento, falsidade ideológica e prevaricação.

O juízo da 11ª Vara Especializada da Justiça Militar, onde tramita a ação, já realizou oitivas com os réus e testemunhas e, agora, o processo já está na fase final para que seja proferida a sentença do caso.

Imprimir


Comentários



APOIADORES