antonielle.pnc@hotmail.com | 25 de Maio de 2019

logo

Penal Quarta-feira, 13 de Março de 2019, 18h:32 - A | A

grampolândia pantaneira

Lesco e Gerson depõem novamente em julho para elucidar fatos ocultos

A nova oitiva foi deferida pelo juiz Marcos Faleiros, da 11ª Vara Especializada da Justiça Militar, após pedido da defesa dos réus e manifestação favorável do promotor que atua caso, Allan Sidney do Ó Souza

Antonielle Costa

image

O coronel Evandro Lesco e o cabo Gerson Luiz Correa Júnior serão interrogados, novamente, nos dias 16 e 17 de julho, na ação penal que apura o envolvimento deles e de mais três militares no caso que ficou conhecido como Grampolândia Pantaneira.

A nova oitiva foi deferida pelo juiz Marcos Faleiros, da 11ª Vara Especializada da Justiça Militar, após pedido da defesa dos réus e manifestação favorável do promotor que atua caso, Allan Sidney do Ó Souza.

Os militares alegaram que há ponderações que merecerem mais esclarecimentos, além de elucidações que não foram feitas durante a instrução processual.

Os argumentos por sua vez foram acatados pelo magistrado.

“Assim, aplicando subsidiariamente o artigo 196 do Código de Processo Penal, bem como diante da possibilidade de durante a realização do novo interrogatório serem trazidos elementos que possam trazer benefícios aos acusados, a exemplo de atenuante e ate mesmo a possibilidade de reconhecimento de delação unilateral e possível concessão de perdão judicial, defiro os pedidos ora formulado, até porque inclusive documentos podem ser anexados a qualquer tempo, a teor do artigo 231 do Código de Processo Penal”, diz um trecho da decisão.

Sessão de julgamento

Com a redesignação das oitivas, o julgamento marcado para os dias 20, 21 e 22 de março foi transferido para os dias 14, 15 e 16 de agosto, às 13h30, no Fórum de Cuiabá.

Além de Lesco e Gerson são réus na ação os coronéis Zaqueu Barbosa e Ronelson Barros, bem como o tenente-coronel Januário Batista.

As acusações são de crimes de ação militar ilícita, falsificação de documento, falsidade ideológica e prevaricação que respondem.

Pedido MPE

O Ministério Público Estadual pediu que Zaqueu, Gerson e Lesco sejam condenados, respectivamente, a 23, 18 e 5 anos de prisão.

Em relação à Ronelson Barros e Januário Batista, o MP se posicionou pela absolvição.

VEJA ABAIXO A ÍNTEGRA DA DECISÃO

Imprimir
image
image


Comentários



APOIADORES